Home Proffel Odontologia Instalações Profissionais Serviços Odontológicos Tratamentos Estéticos Reab. Oral c/ Implantes Trat. do ronco e apnéia do sono Instituto Proffel Dr. Luís A. Felippe Localização Fale Conosco
Clínica Odontológica de Referência em Odontologia Estética e Áreas Correlacionadas


Reabilitação oral com implantes
“O que são Implantes? Como se desenvolve o tratamento?”.

A maioria dos dentes é perdida por conseqüência de cáries e periodontite (doenças gengivais). Não é incomum que um acidente seja a causa de falhas dentais incômodas. Não importa como as falhas dentais sejam, grandes ou pequenas, elas devem ser reparadas o mais rápido possível. Uma restauração dental faz-se necessária. O que fazer? Uma prótese removível? Uma prótese fixa envolvendo os dentes vizinhos?  Ou um implante? Muitos Pacientes consideram desagradável uma prótese parcial removível ou uma prótese total (dentadura).
Com o passar do tempo as próteses totais e parciais instaladas sofrem desgastes e desadaptação. É quando, freqüentemente, aparecem sintomas incômodos, ou seja, a função mastigatória fica limitada, a fala prejudicada e estas conseqüências podem gerar situações constrangedoras. Hoje em dia a odontologia moderna oferece uma alternativa à substituição de um ou mais elementos dentais perdidos, através dos Implantes Ósseos.

O que são implantes?

Os implantes são cilindros feitos de Titânio que são fixados (implantados) no osso, com a intenção de substituir a raiz dental ausente e, por conseqüência, viabilizar a construção de uma prótese sobre este cilindro.

Durante o processo de cicatrização o implante deverá integrar-se ao osso, vindo, com isto, a ocorrer um processo que denominamos de osseointegração. A fase de osseointegração possui um tempo que varia de três a seis meses. Finalmente, são parafusados os pilares (supraestruturas) nos implantes, sobre os quais o “dente novo” será fixado como se fosse uma coroa dental convencional. O implante absorve a pressão mastigatória no lugar da raiz dental e a conduz de modo favorável através do maxilar.

Existem pessoas que tiveram perdas dentais há muito tempo, e usam próteses também há longo prazo e, normalmente, apresentam áreas de depressão óssea, ou seja, uma espessura óssea inadequada para a colocação dos implantes. Nestes casos os pacientes terão que ser submetidos a cirurgias de enxertos ósseos para, após, colocarem os implantes necessários para a sua reabilitação dental. Há casos, porém, em que embora haja depressão óssea moderada, não há necessidade de cirurgia  de enxertia óssea para a colocação dos implantes.

Como se desenvolve o tratamento?

Primeiramente o seu cirurgião-dentista irá fazer um exame odontológico detalhado, onde envolverá os exames radiográficos e tomografias, quando necessárias. Qualquer inflamação presente deve ser tratada antes da realização do implante. As cáries nos dentes remanescentes e periodontites também deverão ser tratadas antes. No caso de alguma doença sistêmica presente, pode ser necessária a avaliação de seu médico.
Após o cirurgião-dentista ter feito uma avaliação geral da sua mordida, ter esclarecido você sobre o tratamento e ter realizado o planejamento, terá início a intervenção.
Dependendo da situação individual, o implante estará osseointegrado após três a seis meses. O pilar será, então, rosqueado no implante, sobre o qual a restauração protética será fixada.

Com isto você poderá sorrir melhor, ter uma qualidade mastigatória e estética mais favorável sem perder de desfrutar os bons momentos de sua vida!
Reabilitação oral com implantes
Reabititação em Maxila total desdentada
Reabilitação Avançada através de implantes na região anterior
Overdenture em Mandíbula atrófica - Uma opção de tratamento